Ponte Romana de Mérida




Mérida (Espanha), Outubro de 2014

A Ponte Romana de Mérida atravessa o rio Guadiana e é considerada a maior ponte sobrevivente da Antiguidade. Inicialmente, o seu comprimento total era de 755 m com 62 vãos, dos quais permanecem hoje cerca de 60 (três dos quais estão enterrados nas margens), com um comprimento de 721 m. Incluindo os acessos, a estrutura totaliza 790 m.


Março de 2006


Maio de 2008


Março de 2010

Museu Nacional de Arte Romana de Mérida












Mérida (Espanha), Março de 2006

O Museu Nacional de Arte Romana, como já aqui disse, além de ter um acervo de excepção (recolhido a partir do século XVI), é ele mesmo um monumento arquitectónico belíssimo, construído, entre 1980 e 1986, sob projecto de Rafael Moneo.










Março de 2010


Outubro de 2014

Papa-unescos (XVIII)




Mérida (Espanha), Março de 2006

(47) Conjunto arqueológico de Mérida (Espanha)

Estive pela primeira vez em Mérida, em Março de 2006, mas, depois disso, já lá voltei mais vezes, a saber, em Maio de 2008, Março de 2010 e Outubro de 2014. É uma cidade pequena, mas tem mesmo muito que ver. E é uma grande vantagem o bilhete turístico não ter prazo de validade e podermos completar a visita em qualquer outra ocasião.














Maio de 2008

Da primeira vez, depois de um passeio pelas ruas, fomos visitar o Museu Nacional de Arte Romana, que, de tão interessante, nos ocupou a maior parte da tarde, e ficámos sem tempo para ver muito mais. É que, além da excelência da colecção, o edifício do museu, projectado pelo arquitecto Rafael Moneo (1980-86), é ele mesmo digno de longa apreciação. Com as restantes visitas, consegui completar o tour.




Março de 2010

Mérida exala História por todos os poros, literalmente. Não se pode fazer um buraco que não surjam achados arqueológicos de diferentes épocas. Há os da cidade romana Augusta Emerita, fundada no ano 25 a. C. como colónia para acolher os soldados graduados que tinham lutado nas guerras cantábricas, e que veio depois a ser capital da Lusitânia. E há os vestígios pré-romanos, e os visigóticos paleocristãos, e os árabes, e todos os que vieram depois.
Visita após visita, já passei por todos os locais listados, alguns mais do que uma vez, mas encontro sempre novos motivos de interesse na cidade. E nada me deixa mais contente do que saber de alguém que ainda não conhece Mérida e está desejoso de lá ir, para eu ter um motivo para lá voltar.








Outubro de 2014

Winter is here (2)


Portalegre, Janeiro de 2018

Mil papelinhos de todas as cores










Lisboa, Dezembro de 2017

Por Leonor Brilha, integrado no concurso LeYa Arte Urbana, com o apoio da Galeria de Arte Urbana (Maio de 2015). Mais, aqui e aqui.